- 21.7.16

Uma paixão: Cães!

Olá pessoal! Tudo bom?

Hoje vou falar de uma paixão minha, que pra quem me conhece não é nem um pouco novidade.

Desde que me entendo por gente sempre, SEMPRE, gostei de cachorros. Gosto de todos os bichinhos, mas os cachorros são a minha preferência sempre, acredito que eles passam muito amor.

Quando eu tinha 2 aninhos, ganhei minha primeira cachorrinha, a Tuka.



Ela era uma pinscher número 1. Teve muitos filhotes ao longo da vida dela, e sempre tinha com o mesmo cachorrinho salsinha do bairro. 
Já passou por cesárea, pneumonia, cadelas que a machucaram.
E morreu com 17 anos, atropelada. Ela já não enxergava nem ouvia bem, e atravessou na frente de um carro. Tukinha era meu anjo aqui na terra e aposto que continua sendo no céu.

Após a morte da tukinha pensei em não pegar mais cachorro nenhum, eu me negava. Até que adotei uma cadelinha mas ela ficou pouco tempo na minha casa, não tinha cercado e ela fugia de mais, doei para uma menina que tinha muro em casa.

Minha irmã então, resolveu me dar o cãozinho dela, Bob.


Bob me ama de mais, e isso só fez bem pra mim. Foi um período difícil de ensinar, ele ficava na rua, e ensinei ele dentro de casa a pedir pra fazer as necessidades fora, então foram dois meses intensos de coco e xixi pela casa hehehe. Hoje ele é educadíssimo e fica o tempo que for sem fazer nada dentro de casa. Ele tem 3 anos e vai fazer 2 que está comigo

Alguns meses depois de ter pego o Bob, encontrei perdida numa estrada vazia a Menina. Uma yorkshire abandonada.


De começo achei muito estranho, pensei que tinha se perdido da família, mas ela tava muito suja e mal cuidada. Quando olhamos suas tetinhas nos assustamos, eram muito grandes, então percebemos que ela era cachorrinha de cria de algum canil de vendas, e quando viram que ela não poderia mais dar cria "jogaram" ela por ai. 
Algum tempo depois descobrimos que ela tinha/tem a doença da sarna negra, uma sarna não contagiosa, mas sem cura, ela se coça e se mutila as vezes, isso me dói muito. (já fizemos todos os tratamentos possíveis)

Ela aparentemente tem uns 8 anos, é muito alegre, a alegria da casa, é muito brincalhona. Todos dizem que a sorte dela foi a gente, eu digo o contrário.

Então é isso, tem os cães que eu trato da rua diariamente, mas isso é assunto pra outro post né?

Beijossss!

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Não tem como não se apaixonar por essas criaturinhas que nos dão tanto amor <3

    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir



Design e Desenvolvimento por