[notification_tip][/notification_tip]
- 25.1.16

Meus medos

Olá meninas! Tudo bom?

Comigo está um mais ou menos, já vou explicar ao longo deste post. 
Hoje vou falar com vocês sobre meus medos, que era um post que não estava planejado para hoje, mas tudo me levou a faze-lo. Se você estiver interessada em ler bastante continue, se não pode parar porque eu vou escrever muito heheh.



Durante toda essa minha pequena vidinha de 20 anos, eu já passei por muiita coisa, então vamos começar com meu primeiro medo desde nova: Medo de ser assaltada. Desde pequena me lembro de inúmeras tentativas de assalto onde eu morava, na Içara. Foram muitas vezes, mas graças a Deus nunca me lembro de realmente ter sido abordada. Me mudei para Tubarão, onde fiquei por 3 anos, e lá morava em apartamento, onde eu fiquei esses 3 anos numa boa, sem medo e sem preocupações. E foi aí que vim para Urussanga, moro aqui a 7 anos e no meu segundo ano, tentaram assaltar minha casa, era 1 hora da manhã, e por sorte e coragem, minha mãe estava acordada e abriu a janela, onde o ladrão, por assim dizer fugiu. Passado alguns anos estávamos eu meu noivo e a família dele em um restaurante, num sábado a noite, quando fomos abordados por dois bandido armados. Sim, fiquei em choque mas graças a novamente Deus, eles não nos levaram nada, porque estávamos no fundo do restaurante. Em 2015 na faculdade, estava andando sozinha (não vou estender muito o assunto) e um cara tacou um bloquinho de concreto em mim, ele estava com dois senhores. O que eles iam fazer? não sei, eu estava só com a roupa do corpo e com uma sombrinha na mão. Que fase ein?

Meu segundo medo, um que me assombra desde que virei mais adulta, com mais juízo e preocupações, é medo de perder meus pais. Eu simplesmente não imagino como eu lidaria com o fato de eles falecerem, eu acredito que não iria nem no velório, porque jamais quero vê-los uma ultima vez mortos em um caixão (perdoem-me as palavras fortes). Eu simplesmente me recuso, isto não é para mim. Já sei que a hora que acontecer eu preciso ir imediatamente para um psicólogo. Meus pais são minha razão de viver.

Meu terceiro medo é medo de sofrer um acidente de carro, ou pelo menos era. Nesta ultima sexta-feira eu e meu noivo estávamos indo viajar, e eu fui dirigindo, estávamos indo até outra cidade para de lá pegar carona com meu cunhado, e foi quando aconteceu. Sem entrar em detalhes, eu perdi o controle do carro e apaguei, simplesmente desmaies (e ainda fiquei de olhos abertos) e meu noivo teve de parar o carro do jeito que desse, e foi puxando o freio de mão. Graças a Deus (mais uma vez) nós saímos da pista, batemos em árvores e em um moerão de arame. Toda a minha parte do carro amaçou para dentro, e eu apenas bati forte a cabeça, fiquei com arranhões no rosto, por conta do vidro que se quebrou, e fiquei com escoriações pelo corpo, mas nada muito forte. Fui para o hospital fiz todos os exames e estou bem, e meu noivo também está, ele não desacordou. Foi um grande susto, me lembro de muito pouco, e o pouco que lembro parece ter sido um sonho, não parece que eu vivenciei aquilo, sabe? foi um grande sufoco e espero que nunca mais aconteça.
Além deste acidente, quando era pequena minha tia capotou o carro e como ela estava devagar nada nos aconteceu de grave, eu consegui sair pelo vidro e minha mãe ficou presa nas ferragens, mas nada que fosse muito grave. E graças a quem mesmo? A Deus!

Gente, já passei por mais coisa do que posso contar para vocês, mas por hoje é só, vou ficando por aqui com a pergunta: Do que você tem medo?

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Karol, acho que por mais que nossos medos nos assombrem, a gente tem que ser mais forte do que eles, também sofri um acidente (capotamos o carro, eu e meu namorado) há uns meses atrás, e olha... passei pelo mesmo que passasse, parecia um sonho, que não tinha acontecido, mas a gente tem que dar graças a Deus que não aconteceu nada de grave, somente danos materiais, isso a gente consegue consertar, com muito esforço e trabalho (por que eu sei o quanto foi ruim batalhar pra conseguir tudo de novo) mas no final dá tudo certo.. Só agradece a Deus, por que quando a gente está lá no momento do acidente a gente pensa o pior (infelizmente), no começo é difícil eu sei, dá meio que um "trauma" mas depois tudo vai se acertando, e fica tudo bem de novo..
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. São tantos medos, mas o principal é de perder meus filhos e de morrer antes deles estar adulto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todas as mães e pais passam por isso, mas Deus faz tudo no tempo certo. Beijos

      Excluir



Design e Desenvolvimento por